PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
05/09/2017 11h59 - Atualizado em 05/09/2017 13h05

Cirurgia plástica requer especialista, alerta João Gusman

Valéria Araújo / Dourados Agora


Um procedimento que pode deixar marcas por toda a vida ou até mesmo causar a morte. As cirurgias plásticas,podem ser o alívio ou a decepção de um paciente. Por isso, em todo o Brasil, médicos cirurgiões plásticos fazem a campanha "Cirurgia plástica é com o cirurgião plástico", numa tentativa de alertar a população sobre os riscos de se realizar uma cirurgia sem um especialista.

 

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) existem 12 mil médicos que realizam esses procedimentos sem nenhum título de especialização A entidade afirma que essas operações de médicos sem especialização resultaram, no ano passado, em quatro mortes no Brasil.

 

O problema apontado pela SBCP é que as faculdades de medicina precisam ser credenciados pelo MEC, mas os cursos de pós-graduação, não. Então qualquer faculdade reconhecida pode criar um curso lato-sensu. Só que um curso de pós-graduação em cirurgia plástica, por si só, não vale absolutamente nada, segundo a Sociedade.

 

Para obter o título de especialista, o médico precisa de uma série de pré-requisitos, além de ser aprovado em uma prova do MEC ou da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, a única no ramo reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina e Associação Médica Brasileira.

 

Levantamento do Conselho Regional de Medicina de São Paulo (Cremesp) revela que, entre janeiro de 2001 e julho de 2008, foram analisados processos contra 289 médicos envolvidos em cirurgia plástica. Mas apenas 2,1% eram de fato cirurgiões especializados. Os demais foram procedimentos feitos por profissionais de outras áreas.

 

Em Dourados, o médico cirurgião plástico, João Alberto Gusman, explica que cirurgia plástica só deve ser realizada por profissionais qualificados em ambientes que ofereçam segurança aos pacientes, como hospitais ou clínicas credenciadas pela vigilância sanitária e CRM. Segundo o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo, 97% dos processos em cirurgia plástica são contra médicos sem o título de especialista. Em entrevista ao O PROGRESSO, João Alberto Gusman afirma que a procura de profissionais não adequados, aumenta em muito os riscos e complicações, como infecções graves, seqüelas e óbitos.

 

O senhor acredita que existe uma invasão no campo da cirurgia plástica? Como isso ocorre?

Isso vem ocorrendo no mundo todo. Profissionais sem a devida formação técnica e humana vem se aproveitando da expansão do mercado de beleza para se inserirem nesse segmento, visando apenas o lucro fácil, em detrimento à segurança dos pacientes, realizando procedimentos nos quais não se encontram aptos para realizarem.

 

Qual a diferença entre o médico especializado em cirurgia plástica e o da medicina estética?

O cirurgião plástico tem que passar por 2 anos de especialização em cirurgia geral e depois mais 3 anos de especialização em cirurgia plástica. Isso, é óbvio, depois de 6 anos regulares no curso de medicina. Portanto, são 11 anos de preparo mínimo. Para ter o certificado de especialista, ainda tem que passar em provas de conhecimento na Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, com exames escritos, orais e avaliação curricular. Medicina estética não é especialidade reconhecida pela Associação Médica Brasileira ou pelo Conselho Federal de Medicina, existindo cursos irregulares de duração de 6 meses, somente aos finais de semana. Daí já se percebe a grande diferença de formação.

 

Quais os riscos que os pacientes correm ao escolherem errado o profissional da cirurgia plástica?

A cirurgia plástica só deve ser realizada por profissionais qualificados em ambientes que ofereçam segurança aos pacientes, como hospitais ou clínicas credenciadas pela vigilância sanitária e CRM. A procura de profissionais não adequados aumenta em muito os riscos e complicações como infecções graves, seqüelas e óbitos.

 

Há áreas preferidas por esses profissionais não especializados?

Usualmente lipoaspirações e procedimentos não cirúrgicos como aplicações de toxinas, preenchedores e fios de elevação facial.

 

Como o paciente pode saber se o médico é especialista?

O ideal é que consulte com médicos de família, que possam opinar sobre a sua escolha ou que acesse o site www.cirurgiaplastica.org.br ou o Conselho Regional de Medicina do seu estado.

 

Que procedimento cirúrgico já teve resultado mais dramático?

As cirurgias plásticas hoje em dia são muito seguras. A probabilidade de uma complicação grave é de 1 para cada 58000 procedimentos realizados, segundo a ASPS (Sociedade Americana de Cirurgia Plástica ) . Existe uma impressão que a lipoaspiração é mais perigosa, porém, a grande maioria das complicações ocorre com não especialistas fazendo o procedimento em ambiente inadequado.

 

Há levantamento sobre os erros cometidos por não especializados?

Segundo o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo, 97% dos processos em cirurgia plástica são contra médicos sem o título de especialista.

 

Os conselhos de fiscalizadores de Medicina tem como punir? Alguém está sendo punido?

Quando ocorrem as denúncias os CRMs (Conselhos Regionais de Medicina) fazem suas diligências e apurando a responsabilidade atuam com punições, que vão desde advertência até a cassação do registro profissional.

 

Saúde: Como a cirurgia plástica pode ajudar no dia-a-dia de uma pessoa?

A cirurgia plástica deve ser vista como uma forma de recuperar a auto-estima dos pacientes, que por razões de idade, gestações e deformidades causadas por doenças ou acidentes, queiram melhorar a sua imagem. Devemos lembrar que todos os procedimentos têm limites de segurança. Não se pode fazer o que o paciente deseja, mas sim o que é seguro e adequado para cada caso. Na minha opinião segurança sempre tem que estar em primeiro lugar.

 

Quais as vantagens em se manter a pele jovem, além da aparência?

Com certeza a pele é o maior órgão do corpo humano sendo responsável por nos manter protegidos do nosso ambiente externo. Uma pele bem cuidada minimiza riscos de infecções e tumores de pele.

 

Quais os procedimentos mais procurados?

Com certeza as cirurgias de mama, tanto para aumento com silicone ou redução em casos de mamas volumosas e as lipoaspirações.

 

Plásticas sem bisturis. Quais os procedimentos são tendência esse ano? O que cada uma delas faz?

Na verdade existem procedimentos cirúrgicos e não cirúrgicos . Dentre esses últimos os mais procurados são as aplicações de toxinas (Botox) e preenchedores, seguidos de depilações à Laser e peelings de microdermoabrasão. ( Fonte ASPS 2016)

 

No caso do Botox, quando é indicado e como é feito o procedimento?

A toxina botulínica é indicada para marcas de expressão na face e pescoço, porém ela não dá volume, apenas paralisa os músculos das áreas aplicadas, ou seja, não é possível preencher rugas com ela, para isso são usados os preenchedores, como o ácido hilaurônico. Uma aplicação dura em média de 4 a 6 meses variando de paciente para paciente.

 

Quais os riscos de um peeling a laser? Qual profissional pode efetuar esse procedimento?

Qualquer tipo de peeling, não somente o laser pode causar manchas, cicatrizes inestéticas ou resultado insuficiente. Na verdade, não existe um método de peeling melhor do que o outro , o fato é que existem pacientes que tem boa resposta ao tratamento e outros não. Os peelings podem ser feitos por cirurgiões plásticos ou dermatologistas, lembrando que o paciente deve checar no CRM se o médico escolhido é realmente especialista.

 

Cirurgias plásticas: Quais as mais procuradas?

As maiores procuras são por próteses de mama e lipoaspiração.

 

É comum que se façam correções e retoques?

Sim. Nos últimos encontros de cirurgia plástica em São Paulo e Campo Grande, verificou-se uma incidência de até 20% de correções após a cirurgia inicial, sendo que isso não é considerado complicação, mas, apenas, complementação do trabalho médico.

 

Quais os problemas mais comuns após uma cirurgia?

Normalmente inchaços, hematomas e mais raramente infecções nas áreas operadas.

 

***Quais as limitações após uma cirurgia plástica? ***

As limitações são dadas pela estrutura do organismo de cada paciente, sendo que, não nos é possível fazer com que uma paciente de pele flácida, se torne firme após a cirurgia. A cirurgia apenas retira os excessos de tecido e modela regiões anatômicas, contudo as transformações dependem principalmente de mudanças de hábitos de vida, como parar com tabagismo, se alimentar adequadamente e praticar atividades físicas regulares.

 

Afinal, existe segurança absoluta?

Absolutamente não, pois mesmo com todos os recursos de seguranças existentes, podem ocorrer imprevistos em cirurgias, levando a problemas às vezes graves, como reações alérgicas, problemas cicatriciais ou infecções, que, quando devidamente tratadas evoluem sem maiores complicações. Os riscos não são maiores do que atravessar uma rua ou dirigir um carro.

 

Qual a diferença entre lipoaspiração e lipoescultura?

HLPA, mini-lipo, micro-lipo, lipo-light, lipomodulação etc, são todas terminologias com apelo comercial para a lipoaspiração setorizada ou fracionada acrescida de uma ou outra coisa. Na essência o que muda entre uma e outra é só mesmo o nome da "técnica" e de seu "criador", apresentando uma embalagem diferente de velhos conhecidos. Existe uma tentativa dos profissionais que não estão legalmente habilitados a transformar a lipoaspiração em um método "não cirúrgico". Atualmente a maioria dos cirurgiões plásticos utiliza cânulas de calibre entre 3 e 4 milimetros, portanto micro-cânulas. Não existe publicação em revistas científicas consideradas sérias de que a hidrolipoclasia ultra-sônica seja válida tanto do ponto de vista metodológico como científico. Sendo assim, a HLPA não tem embasamento convincente até o momento que possa sustentá-la.

 

Quais os cuidados?

Com objetivo de garantir ao paciente segurança e bem-estar e informar aos médicos os limites e critérios de execução da lipoaspiração, o Conselho Federal de Medicina (CFM) aprovou a Resolução n° 1.711/2003, regulamentando o assunto. Segundo o CFM, fica determinado que o profissional que vai executá-la deve estar habilitado a fazê-lo, tendo experiência mínima de dois anos em cirurgia geral com residência médica reconhecida e título de especialista. Portanto, médicos com formação em especialidades clínicas estão impedidos de executá-la.


O que deve ser feito com cicatrizes de cesárea? Qual o procedimento indicado neste caso?

Nunca deve ser feita correções no mesmo tempo do parto. O ideal é se esperar no mínimo 6 meses após o término da amamentação para fazer alguma correção.

 

Prótese de mama e prótese de bumbum, na opinião do senhor isso é moda ou necessidade?

A cirurgia plástica visa adequar a imagem corporal do paciente , para que este se sinta mais confortável, portanto, com procedimentos mais seguros , deixou de ser modismo , para se incorporar a um sentido mais amplo de saúde, que é o bem estar físico, espiritual e social.

 

Hoje em dia qualquer pessoa pode cuidar da saúde estética, ou as cirurgias plásticas ainda são de custo elevado?

Sem dúvida, hoje em dia está mais acessível do que no passado, porém uma estrutura adequada e bons profissionais tem um custo que é bem superior aos de profissionais sem formação, ou de países que não oferecem recursos de segurança.

 

Há dicas de como manter a pele do rosto com a aparência saudável que qualquer pessoa pode fazer em casa?

Boa alimentação, dormir bem, usar protetores solares, praticar atividades físicas regularmente, não fumar, ingerir pouca bebida alcoólica e beber bastante água. Isso tudo é mais eficiente do que qualquer creme importado.

 

Atualmente percebemos uma revolução nos hábitos e as pessoas dispostas a mudar parecem mais felizes. É ilusão achar que uma pessoa pode ser mais feliz mudando a Saúde e o corpo?

Deus nos deu nosso corpo como morada terrena, o cuidado e manutenção desse presente é, além de tudo , respeito ao nosso Criador. Um corpo saudável e longe dos vícios é uma morada que com certeza, deixa nossa alma mais feliz.

 

O senhor acredita que há pessoas feias?

O conceito de feio é do belo é subjetivo, eu pessoalmente acho feio quem mente, quem engana os outros e quem faz maldades com seus semelhantes. Acho belo quem ajuda o próximo, quem leva a mensagem de amor Cristão, quem acolhe a quem precisa. Portanto, creio que a beleza interior cresce e resplandece, sobrepujando a exterior. Nosso brilho é interno e nossa aparência é apenas um reflexo do nosso eu interior.