PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
05/10/2017 16h55 - Atualizado em 05/10/2017 17h57

Apreensão de drogas cresce 258% nos últimos três anos no Estado

Luzia Araújo | Assessoria/Sesp-MT


As ações qualificadas das Forças de Segurança Pública aumentaram em 258% a apreensão de drogas em Mato Grosso nos últimos três anos. De janeiro a agosto deste ano, 7.196,276 mil quilos de entorpecentes foram apreendidos no Estado, enquanto em 2014, no mesmo período, foram recolhidos 2.011,136 mil quilos. Os dados são da Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal, da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp).

 

O crescimento, no comparativo de 2014 e 2017, representa cinco mil quilos a mais apreendidos pelas forças de Segurança. A apreensão também é maior num comparativo entre 2015 e 2017. De janeiro a agosto de 2015 foram apreendidos 6.318,934 mil quilos de drogas e, no mesmo período em 2017, foram 7.196,276 mil.

 

Entre os tipos de drogas mais apreendidas está a maconha. Somente nos oito meses deste ano foram apreendidos 4.139,834 quilos de maconha. Cocaína, pasta base e crack também estão na lista. Os policiais apreenderam 1.348,924 quilos de cocaína e 1.701,059 de pasta base.

 

O Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron) é uma das unidades que tem contribuindo para os resultados positivos. Responsável pela coordenação das ações preventivas e repressivas do Gefron nos mais de 900 quilômetros de fronteira entre o Brasil e a Bolívia localizados em Mato Grosso, o tenente-coronel PM, José Nildo Silva de Oliveira, atribuiu o crescimento das apreensões aos investimentos, capacitações e integração entre as instituições de segurança.

 

“Entendemos que a Segurança Pública vem se fortalecendo com a nova ideia de consolidação e integração, percebendo que as instituições estão cada vez mais interagindo e conversando entre si. Isto reflete diretamente na atuação e nos dados estatísticos”, disse.

 

Um exemplo do trabalho integrado foi a operação Bairro Seguro Fronteira, realizada entre os dias 8 a 21 de setembro em 22 municípios da região oeste do Estado, que fazem divisa com a Bolívia. Na ação, foram apreendidos mais de 92 quilos de drogas. Além dos entorpecentes, a operação também apreendeu 20 armas e 139 veículos irregulares.

 

O combate ao tráfico de drogas interestadual e o doméstico, fechando pontos de venda e consumo de drogas em bairros, é uma das atuações da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE). “Fizemos uma análise criminal e levantamento de bairros mais complexo, realizando mapeamento. Com o setor de inteligência, levantamento da quantidade de boca de fumo e o apoio da sociedade, estamos fazendo a repressão qualificada ao tráfico doméstico”, disse.

 

Segundo o secretário adjunto de Integração Operacional, coronel PM Jonildo José de Assis, as drogas apreendidas pelas forças de segurança apresentam um reflexo positivo na sociedade dentro e fora do Brasil, pois inibem o abastecimento do comércio doméstico de drogas que fomenta outras violências. "Principalmente o roubo e furto, porque as pessoas acabam se valendo dessas ações criminosas para sustentar o seu vício”, detalha Assis.